Como montar um site que traga resultados com gestão de projetos

Post Deixe um comentárioPostado em Projetos Digitais, Web Design

As metodologias de gestão de projetos têm grande utilidade para projetos digitais, como criação de sites e gestão de redes sociais. Confira nesse artigo como montar um site que realmente traga resultados com ajuda da gestão de projetos.

Gestão de projetos: um breve contexto

O objetivo da gestão de projetos é conduzir o projeto para que seja executado com sucesso, de acordo com os requisitos definidos inicialmente. Além disso, deve garantir que o produto final atenda às expectativas de negócio.

Para que isso aconteça, deve-se seguir uma metodologia de gerenciamento de projetos. Existem diversas no mercado, e pode-se combinar duas ou mais para atingir os resultados desejados. É importante fazer escolhas que tenham afinidade com o tipo de projeto que será executado.

Algumas das vantagens de seguir uma metodologia de projeto são:

  • O melhor cumprimento e organização do cronograma;
  • Aumento do engajamento da equipe;
  • Melhora na comunicação;
  • Maior satisfação do cliente;
  • Flexibilidade para mudanças.

Uma metodologia bastante utilizada em projetos digitais é a Agile (ou ágil, em português), combinada com o framework Scrum. Juntas, elas são uma alternativa para conduzir projetos de forma produtiva e dinâmica, com flexibilidade.

Nos métodos tradicionais, como PMBOK, o projeto é todo documentado no planejamento de forma muito detalhada, e do início ao fim. Nas metodologias ágeis, essa documentação é feita em etapas mais curtas conforme o projeto é conduzido (chamadas de sprints). Isso garante mais agilidade na execução e entrega de um mínimo produto viável.

Gestão de projetos na prática

Agora que você já conhece um pouco sobre gestão de projetos, vamos à prática. A primeira etapa é definir algumas informações importantes, como o objetivo do projeto, os integrantes da equipe, as responsabilidades de cada um e expectativa de quando o projeto deve ter uma primeira entrega.

Com isso em mente, define-se o primeiro sprint – esse é o primeiro ciclo de atividades. Esses ciclos podem ser semanais ou mensais, dependendo das necessidades do projeto. Serão definidas as tarefas de cada um, e os requisitos para a sprint.

No final da sprint, é feita uma reunião para avaliar  o que deu certo ou não e se as entregas desejadas foram atendidas. Com esses insumos uma nova sprint pode ser criada, com novas tarefas de acordo com os próximos requisitos.

Quando o projeto é avaliado como um mínimo produto viável para lançamento, devem ser feitos os testes e finalmente a publicação. Se houverem ainda atividades a serem executadas, elas devem ser inseridas em novas sprints, junto com melhorias.

É importante verificar na etapa de testes se o produto (no exemplo deste post, um site) cumpre os requisitos definidos. Isso vai garantir que o projeto realmente seja entregue conforme desejado e alcance os objetivos de negócio desejados.

Como definir os requisitos de um site?

Você já sabe que precisa criar um site, mas você conhece os detalhes sobre como ele deve ser? É um site informativo, para captura de potenciais clientes (leads) ou uma loja virtual? Alinhar o seu objetivo de negócio ao tipo de site que deseja é fundamental para que ele traga o retorno desejado.

Com essa definição, é importante fazer uma pesquisa, analisando referências e concorrentes. Analise os pontos fortes e fracos de pelo menos três sites, e tire as suas conclusões sobre o que você acha importante ter no seu site.

Depois, é hora de documentar: quais serão as páginas do site? Faça um mapa de navegação, listando as páginas, a hierarquia delas, aponte a navegação entre elas e documente de forma breve quais são os principais conteúdos de cada página.

Faça um esqueleto (wireframe) de como deve ser a estrutura das páginas.

 

Finalmente, as sprints do projeto

Com os requisitos iniciais definidos, podemos começar!

A primeira atividade é criar o layout: ele deve respeitar a identidade que foi criada para a sua marca. As cores devem contrastar entre conteúdo e fundo, para que a leitura seja confortável e acessível para quem tem dificuldades de visão.

Com o layout aprovado, a próxima atividade é a condificação em HTML ou a montagem em uma plataforma para sites.

Em seguida, vem a criação do conteúdo. É importante lembrar que o seu site precisa ter conteúdo relevante e as palavras-chave corretas devem ser escolhidas, para que ele receba visitas constantemente de forma orgânica. O site precisa ser relevante para a sua persona.

No caso de uma loja virtual, o cadastro dos produtos é fundamental para atrair visitas e munir os clientes de informações interessantes sobre o produto, com o objetivo de aumentar vendas. O cadastro deve ser o mais completo o possível, mas com explicações de forma bastante clara.

Por último, deve-se escolher as ferramentas que vão medir o desempenho do seu site, como por exemplo Google Analytics e Hotjar.

Com as ferramentas instaladas e configuradas, o seu site pode ser testado e ir ao ar!

E depois?

Após o lançamento, deve-se acompanhar o desempenho do site e aplicar melhorias contínuas (a serem definidas em novas sprints). Com isso, o seu site poderá trazer cada vez mais resultados para o seu negócio.

Gostou do conteúdo deste post? Utilizar metodologias ágeis traz excelentes vantagens para que o site traga o retorno desejado.

Se você tiver dúvidas ou quiser saber mais, deixe um comentário, ou envie uma mensagem para nós.

Modelos de sites: 5 referências para 2018

Modelos de sites: 5 referências para 2018

Post Deixe um comentárioPostado em Web Design

O começo do ano é uma ótima época para rever as estratégias de marketing e vendas das empresas, e direcioná-las de acordo com os objetivos do ano. Pensando nisso, um dos pontos importantes de serem revistos é o design de websites.

As tendências de design web estão sempre mudando, como tudo no meio digital. Cores, fontes, modelos de layout e códigos estão em constante atualização como consequência das inovações tecnológicas e mudanças de comportamento da sociedade.

Diante disso, selecionamos algumas tendências de modelos de sites para você ficar de olho em 2018!

1) Sites com animações, GIF´s ou vídeos no fundo e tipografias grandes

Essa tendência surgiu em 2016 e vem ganhando força a cada ano, pois esses elementos proporcionam mais dinamismo ao layout, e em muitos casos ajudam a contar a história de forma mais simples e relevante – inclusive com interações. Combinado a isso, tipografias grandes com negrito e pouco texto ajudam a passar a mensagem de forma mais resumida.
É bom lembrar que os vídeos não devem ser muito pesados, e nem com volume de áudio alto. O ideal é que o áudio esteja mudo – o objetivo do vídeo nesse caso é totalmente visual.

Layout com vídeo no fundo
Usar animações em outros elementos do layout é interessante também, como em boxes com números ou pequenos banners.

Animação no layoutReferência: Manang Creative Template

2) Layouts coloridos e com texturas

Em muitos segmentos, é possível usar layouts coloridos e com texturas. Essa tendência começou com a moda e o design de interiores, mas já é aplicável a diferentes setores inclusive com gradientes e cores bem vibrantes que ajudam a fazer com que o seu website seja lembrado facilmente.

É importante observar que as cores selecionadas precisam ser relacionadas à identidade visual da sua marca, para que não haja uma sensação contrária.

Layouts coloridosReferência: Qust Pro Colorful Flat Portfolio

3) Ilustrações são bem-vindas!

O design flat (minimalista e com cores sólidas) tem sido muito usado há alguns anos, porém, ilustrações com mais detalhes e inclusive elementos animados em 3D e fotos têm voltado a aparecer.

Layouts com ilustraçõesReferência: Merry Christmas Theme

Um ponto interessante desse exemplo de Natal é que na versão para dispositivos móveis, a maior parte da ilustração foi retirada sem perder o contexto da página. E essa referência também tem um exemplo de animação como mencionado no item 1.

4) Flat design com profundidade

Já falamos aqui que o flat design tem dominado a web há alguns anos, e novos tipos de composição dando profundidade e um aspecto mais orgânico ao flat têm surgido.

Flat com profundidadeReferência: Design Culture / Créditos: Flyknit Lunar 1 & 3 Autor: Callum Notman

Layout de site flat com profundidade
Referência: Flat Logistic Template

5) Minimalismo

Layouts minimalistas estão na moda há alguns anos, pois ajudam a enfatizar os elementos e informações mais importantes do site, fazendo com que o usuário vá direto ao ponto para o que se deseja que ele faça. Essa é uma tendência forte inclusive para e-commerce ou sites que têm muito conteúdo, como blogs e portfolios.

Layout minimalista

Referência: Sobari Minimalist Theme

O benefício de fazer revisões e acompanhar as tendências é garantir que seu site esteja com um aspecto visual agradável e atualizado, além de aproveitar para fazer revisões de código, estrutura, conteúdo e SEO. Em outro artigo sobre reformulação de site, nós abordamos mais esse assunto.

É importante lembrar que seu site precisa ser responsivo (se adaptar bem a todos os dispositivos móveis), independente do tipo de layout escolhido.

As referências apresentadas são apenas idéias de modelos de sites, que podem ou não ter relação com o seu negócio – avalie bem antes de solicitar qualquer alteração ou executar alguma mudança.

O que você achou das idéias apresentadas? Diga nos comentários abaixo ou envie uma mensagem para nós!

Referências: Business2Community, Design Culture e Envato Market*

*As referências selecionadas foram extraídas do parceiro afiliado.

 

Como criar um blog

6 passos para criar um blog hoje mesmo

Post Deixe um comentárioPostado em Blog, Marketing digital, Web Design

Quer saber como criar um blog? Confira as dicas desse artigo e comece hoje mesmo!

Os blogs surgiram como diários on-line na década de 90. Ao longo do tempo, eles passaram a ser adotados por empresas e veículos de mídia. Hoje, a ferramenta possui diversos usos: atração de clientes para empresas, postagem de notícias por grandes veículos e temáticas livres/pessoais que tornaram diversas pessoas influenciadoras digitais.

Um benefício dos blogs se deve ao  fato de que são o melhor tipo de conteúdo para conseguir bom posicionamento nas buscas do Google, desde que seja autoral e bem feito.

1) Começando a criar um blog: primeiro, vamos planejar!

Antes mesmo de criar um blog, é importante ter clareza sobre a temática do mesmo e planejar o conteúdo de forma estratégica para que tenha boa qualidade. Um blog não deve ter postagens aleatórias, mas sim um contexto que permeie todos os textos.

Para fazer esse planejamento, entenda o que seu público-alvo quer ler e selecione as principais palavras-chave que darão origem aos textos.

A qualidade do conteúdo é essencial para o blog ter sucesso, então pesquise antes de começar a escrever. Se certifique também das fontes de informação e sua qualidade.

Outra dica legal sobre conteúdo é ter sempre imagens e vídeos – elas quebram a monotonia do texto e agregam mais valor para o usuário. A produção de imagens e vídeos é parte da produção de conteúdo e também deve ser concebida com cuidado.

Por último, mas não menos importante: não copie conteúdos de outros blogs! Isso afetará o seu posicionamento no Google e reputação digital.

2) Escolha a plataforma do seu blog

Você pode optar por plataformas gratuitas, nas quais  pode fazer o seu cadastro sozinho: Blogger e WordPress.Com são alguns exemplos. Você consegue até criar um endereço .com ou .com.br para o seu blog, mas terá algumas limitações de sistema e personalização.

Outra opção (que é a nossa favorita) é contratar um serviço de hospedagem e instalar nele o WordPress.Org – que se trata de uma versão gratuita e aberta que pode ser instalada em qualquer hospedagem.

A maioria dos serviços já tem a opção de instalação do WordPress.Org no painel, então você nem precisa se preocupar em baixar.

Sobre serviços de hospedagem, existem diversas opções no mercado e aqui na Firework hoje nós trabalhamos com a King Host.

Para registrar seu endereço de domínio, você pode usar o GoDaddy para endereços internacionais ou o Registro.Br para nacionais.

3) Agora, o visual do seu blog

Com tudo pronto, você precisará criar o layout do seu blog para que o mesmo tenha a identidade contextualizada ao conteúdo. Existem diversos templates gratuitos e pagos na internet.

Muitas vezes os modelos gratuitos suprem a necessidade do seu projeto, e alguns exemplos estão disponíveis no próprio WordPress.org. Porém, é recomendado comprar um em casos específicos, principalmente quando o seu blog precisa ser mais profissional.

Duas opções ótimas para compra de templates são o ElegantThemes e o ThemeForest – nós já usamos templates de ambos e eles são realmente muito bons.

A vantagem de compra dos templates é que eles normalmente já vêm com diversas configurações prontas para você nem precisar se preocupar, como formulário de contato.

4) Instale o Google Analytics

Nós recomendamos muito que você instale o Google Analytics em seu blog antes mesmo de tê-lo publicado. Essa ferramenta é gratuita e monitora os acessos e comportamentos de navegação dos seus usuários, e vai te dar muitos insights sobre conteúdo e desempenho.

O cadastro é muito simples e pode ser feito aqui. Ao final do cadastro, você vai obter um código que deve ser instalado em seu blog.

Alguns templates já vem com um campo para isso, mas se não tiver você pode baixar um plugin (ferramenta que cria novas funcionalidades no blog) que faça isso para você.

Para aproveitar melhor os recursos da ferramenta, você pode contratar ajuda profissional para a realização der configurações avançadas. Porém, mesmo com os recursos básicos você já consegue criar um blog simples.

5) Seu blog está pronto!

Com tudo isso pronto e configurado, é importante testar as funcionalidades – principalmente de contato e acesso em vários navegadores e dispositivos. Se estiver tudo certo, o seu blog já está pronto para ter conteúdo publicado e ser divulgado!

É importante lembrar que o processo de conquista de audiência e monetização pode levar algum tempo, mas invista na produção de conteúdo de qualidade, pois irá valer a pena.

 

6) Como criar um blog: dicas finais

Para ter mais funcionalidades e recursos no seu blog, você pode instalar diversos plugins. Alguns exemplos são: a captação de e-mails para listas, a venda simples de produtos, melhorias de SEO e outros.

Falando em SEO, é importante pesquisar sobre o assunto pois boas práticas ajudam seu blog a ter ótimo posicionamento nos buscadores. Isso também tem relação total com o conteúdo do blog.

O plugin Yoast SEO é muito simples de usar e ajuda muito em seus resultados.

Avalie sempre o desempenho de seus conteúdos, e com o tempo faça novas revisões e atualizações em seus posts. Crie também pequenas metas para o seu blog, como por exemplo “quantidade de assinantes” e “visitas” – isso vai ajudar em seu crescimento!

Muitas dessas etapas têm alguns detalhes técnicos que exigem um pouco de estudo. Continue acompanhando o blog que teremos sempre dicas de como fazer o seu blog crescer! Se precisar, envie uma mensagem com suas dúvidas ou utilize os comentários abaixo!

Por que preciso de uma reformulação de site?

Post 1 ComentárioPostado em Web Design

Os avanços da tecnologia e a transformação digital fizeram com que muita coisa na construção e reformulação de sites mudasse nos últimos 10 anos.

Naquela época, um site precisava funcionar bem prioritariamente no computador, pois os dipositivos móveis não eram uma realidade na rotina das pessoas. Hoje, esse cenário mudou.

Um site precisa funcionar corretamente em qualquer dispositivo, e deve ser projetado para mobile de forma prioritária, pois são a maioria dos aparelhos que acessam a rede atualmente. Segundo o Comitê Gestor da Internet no Brasi, em 2015 o país passou a ter mais smartphones acessando a internet do que computadores.

Isso responde uma questão muito importante, principalmente de quem tem um site há pelo menos 5 anos: as atualizações tecnológicas, lançamentos de novos dispositivos e recursos além das tendências de design exigem que um site seja revisto pelo menos a cada um ou dois anos.

Não é necessário fazer uma reformulação de site completa, mas é importante fazer uma revisão para que seja detectado o que precisa ser atualizado, melhorado ou modificado.

Exemplos de mudanças tecnológicas

Segundo o site Searchengineland, o Google anunciou recentemente no evento SMX East que com o crescimento das buscas em dispositivos móveis e a redução nos computadores, foi necessário começar a trabalhar no motor de busca para que futuramente ele priorize os sites que funcionam bem em dispositivos móveis (responsivos).

Ainda não existe uma data para isso acontecer, mas com essa notícia é possível ter uma idéia da importância dessas revisões.

Outra mudança que ocorreu nos últimos anos foi o surgimento das técnicas para construção de sites responsivos. Um site construído com base nessas práticas é um site que se adapta a qualquer dispositivo, sem exigir que o mesmo seja duplicado ou que o usuário precise ampliá-lo para ver o conteúdo.

Isso trouxe melhorias para a gestão como um todo (atualização e revisão de site), além de diversos benefícios para os usuários: os sites passaram a ser mais leves, em uma versão só e mais fáceis de navegar.

Não hesite em buscar um profissional para lhe fornecer esse diagnóstico, e fique tranquilo com relação ao seu site.

Ficou com alguma dúvida? Utilize os comentários abaixo ou se preferir, envie uma mensagem!