E agora, Facebook? Créditos Pixabay.

E agora, Facebook?

Post Deixe um comentárioPostado em Redes sociais

Definitivamente, o assunto da semana foi o escândalo envolvendo o Facebook e a Cambridge Analytica. Mas como isso vai impactar as nossas vidas e negócios digitais daqui para frente?

Entenda o caso do Facebook e a Cambridge Analytica

No sábado, dia 17, os jornais Guardian e New York Times revelaram que a Cambridge Analytica obteve dados de mais de 50 milhões de pessoas sem o consentimento delas através do Facebook, e os usou para campanhas de manipulação política nos Estados Unidos e Reino Unido.

A Cambridge Analytica conseguiu obter esses dados através de um aplicativo de testes na rede social. Esses aplicativos são muito comuns e de grande potencial de viralização. Ao preencher o teste, o usuário concedia acesso aos seus dados e de seus amigos. Dessa forma, ele compartilhava “legalmente” essas informações pois quem fazia o teste aceitava os termos de uso do aplicativo.

A denúncia gerou grande repercussão no mundo político, e Mark Zuckerberg será chamado para prestar depoimento no Reino Unido e nos Estados Unidos. Isso colocou em xeque a capacidade do Facebook de realmente proteger os dados de seus usuários, inclusive porque o Facebook recebeu denúncias sobre a Cambridge Analytica em 2014, e as atitudes tomadas na época não foram suficientes para evitar o pior.

Quando recebeu essas denúncias em 2014, o Facebook não baniu a Cambrigde Analytica da plataforma, porém restringiu um pouco mais o acesso a dados através de aplicativos.

Desde segunda-feira, o Facebook já perdeu mais de US$ 30 bilhões em valor de mercado.

Crise gera mudanças

A nossa opinião é de que o Facebook é uma plataforma que cresceu numa velocidade muito grande, como diversas empresas digitais. Crescer é bom, crescer rápido é melhor ainda. Porém isso dá margem para que detalhes importantes sejam deixados de lado, principalmente diante do fato de que a publicidade realmente gera rendas milionárias para o Facebook. Talvez as escolhas erradas tenham sido feitas.

Esse escândalo influencia de forma negativa a imagem da plataforma. Mas ainda acreditamos no potencial de integrar e conectar mais as pessoas, de inclusão digital e de possibilitar o crescimento de pequenos negócios que ela tem.

Toda crise é uma oportunidade para mudança, e a situação é grave, pois denuncia a manipulação de informações que impactou no destino de diversos países. Mas se o Facebook quiser continuar relevante, agora existe a oportunidade de mostrar ao mundo para o que veio e de corrigir esses problemas para uma internet mais segura e justa.

O alerta fica também para as demais empresas do setor: é importante reverem as suas políticas, antes que caiam no mesmo tipo de situação. Será que isso não acontece em outras plataformas também?

Outro ponto importante: os termos de uso e políticas de privacidade são sempre enormes e confusos, não existe uma forma de tornar isso mais simples para que as pessoas tenham mais consciência do que estão assinando? E como as empresas podem disseminar uma cultura de atenção a isso e a veracidade das informações?

O que vai acontecer agora?

Ainda não se sabe qual vai ser o impacto desses acontecimentos na plataforma por parte dos usuários e anunciantes. O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, fez uma declaração ontem após quatro dias de silêncio aonde apresentou três iniciativas imediatas para melhorar a segurança da plataforma.

  1. Investigar os aplicativos que tiveram acesso a informações pessoais antes de 2014, avaliar atividades suspeitas e banir os desenvolvedores do Facebook se necessário.
  2. Tornar o acesso a dados por parte dos desenvolvedores mais rigoroso, removendo acesso a informações dos aplicativos que os usuários inativaram.
  3. Deixar mais explícita na plataforma a informação de aonde o usuário pode autorizar e desautorizar aplicativos.

O Facebook também se comprometeu a incentivar os usuários a identificar e denunciar aplicativos suspeitos.

A investigações serão aprofundadas nas próximas semanas, e isso vai direcionar os próximos acontecimentos. Por conta disso o impacto para usuários e anunciantes não deve ser imediato, mas não sabemos se as pessoas reduzirão o uso da plataforma.

O que podemos aprender com isso?

Para as empresas, fica o alerta: é importante estar presente em diversos canais e ter uma plataforma própria. Facebook, Instagram e outras redes e mídias sociais são plataformas “alugadas” – a audiência é delas, e elas te “emprestam”. Se um escândalo desse derruba o Facebook, diversas pequenas empresas que se baseiam só nele vão embora junto.

Esse alerta já surgiu antes com as mudanças que tivemos com a redução do alcance orgânico de conteúdo. Nas plataformas próprias, você não depende de algoritmo para ter o conteúdo entregue.

E como as empresas podem ter plataformas próprias? Sites, blogs, portais e newsletter são excelentes exemplos disso. A audiência estará diretamente nelas porque você é relevante para elas, e não através de um intermediador. Isso te dá segurança para continuar se conectando ao seu público independente do que aconteça.

Para os usuários: é importante ter cuidado com os aplicativos que aceita, e cada vez mais critérios sobre a qualidade das informações que consome. Quase ninguém lê os termos de uso de sites e aplicativos aonde se cadastra, e querendo ou não nesse caso da Cambridge Analytica, os usuários aceitaram os termos para compartilhar os dados.

E você, qual a sua opinião sobre tudo isso? Deixe nos comentários abaixo ou então nos mande uma mensagem!

As informações foram pesquisas nos sites: Meio & Mensagem, BBC Brasil e Facebook.

Como criar um Facebook comercial?

Como criar um Facebook comercial para a sua empresa?

Post Deixe um comentárioPostado em Redes sociais

Cada vez mais se aproximar dos clientes é importante: ouvir o que eles têm a dizer e estar presente faz a diferença em um mercado tão competitivo. Pensando nisso, criar um Facebook comercial como um canal para a sua empresa se tornou essencial.

É uma forma de estar perto dos clientes, gerar presença de marca, ouvir o que eles querem e têm a dizer, oferecer o que eles buscam criando relevância e valor. A plataforma é também um ótimo canal de atendimento.

Entretanto, muitas empresas acabam criando e usando o Facebook da forma errada. Compilamos algumas dicas de como criar um Facebook comercial para você começar do jeito certo. Mas se você já tem um perfil ou página e está fora das recomendações da plataforma, sem problemas! É possível corrigir tudo sem perder a sua presença ?.

Diferenças entre perfil e página

O Facebook foi criado para conectar pessoas, e é para isso que existem os perfis. Quando você cria uma conta no Facebook, é criado um perfil que precisa ser pessoal.

A ferramenta não permite que perfis sejam usados de forma comercial, e é para isso que existem as páginas: elas têm o objetivo de divulgar idéias, empresas, conteúdos e muito mais. Se encontrados pelo Facebook, perfis comerciais podem inclusive serem bloqueados.

O Facebook recomenda então que você tenha o seu perfil apenas para uso pessoal, e através dele crie uma página para a sua empresa aonde você irá se posicionar de forma comercial.

Como criar uma página no Facebook

  1. Primeiro, você deve fazer login no seu perfil. Depois, acesse este link e comece a configurar sua página.
  2. Selecione que tipo de página tem afinidade com seu negócio:Como criar um Facebook comercial? Escolha o tipo de página.
  3. Insira as informações da página e aceite os termos:Como criar um Facebook comercial? Insira as informações e aceite os termos.
  4. Adicione uma foto de perfil – uma sugestão é ter o logotipo da sua empresa como foto de perfil, para que a audiência reconheça a sua marca. A imagem deve ter no mínimo 180×180 pixels.
  5. Adicione uma foto de capa – ela deve dar o contexto do seu negócio de forma visual. Você pode aplicar um slogan, contato e a arte inclusive pode “interagir” com o a foto de perfil. A capa vai passar uma primeira impressão sobre sua página para o usuário, então ela é uma peça muito importante para você. Ela deve ter 828×315 pixels.

Pronto, a sua página foi criada com sucesso!

Essas foram as etapas de configurações básicas. Existem ainda outras configurações importantes que devem ser feitas, e elas variam dependendo do tipo de página que você tem.

O Facebook sugere que você já convide amigos logo após a criação, porém é interessante que antes disso a página seja alimentada com alguns posts e as demais configurações para que as pessoas possam ter uma visão melhor sobre o quanto a página poderá ser relevante para elas.

Como fazer as demais configurações?

As demais configurações vão garantir o melhor funcionamento possível para a página, e vão dar informações mais detalhadas para os usuários. Para acessar a aba de “Configurações”, clique no botão com esse nome que está no topo da página, ao lado direito.

  • Configurando mensagens: no menu lateral, clique no botão “Mensagens”. Você pode incentivar as pessoas a enviarem mensagens para a sua página e também configurar mensagens padrão que serão enviadas automaticamente para quem interagir com a sua página.
  • Editar página: nesta seção, você vai poder organizar as abas da sua página – mantenha uma ordem aonde as mais relevantes fiquem em cima. As pessoas vão ver as páginas na ordem que você configurar.Como criar um Facebook comercial? Insira as informações e aceite os termos. Organize as abas da sua página.
  • Atribuição da publicação: garanta que as publicações serão feitas como a sua página, e não como você.
  • Notificações: selecione as notificações que deseja receber – filtre o que é realmente importante para não receber muitas notificações.
  • Funções administrativas: se mais pessoas trabalharem na página com você, ou até mesmo um fornecedor de anúncios ou gerenciamento de redes sociais, você deve vincular elas e suas permissões através dessa aba.
  • Instagram: se você também usa o Instagram, vincule-o nesta seção.

Customizando informações importantes

Existem também outras customizações importantes fora da seção de “Configurações”:

  • Botão: a página tem por padrão um botão logo abaixo da capa, que é muito importante e apresenta alta taxa de conversão. Clique no lápis dentro dele para configurar a mensagem e ação que deseja que o público execute. As pessoas podem enviar mensagens, ligar ou visitar uma página do seu site.
    Como criar um Facebook comercial? Insira as informações e aceite os termos. Configure o botão de ação.
  • Informações da página: logo abaixo da capa, existem outros botões próximos ao “Curtir”. Clique no ícone com três pontos Ícone de três pontose selecione a opção “editar informações da página”. Essas são as informações mais importantes para os seus usuários e que podem facilitar para que a página seja encontrada em buscas dentro da plataforma e fora dela. Complete com o máximo de informações possíveis: contatos, categorias corretas e nome de usuário. Nem todas as informações são relevantes para todas as empresas, mas garanta que todos os itens relevantes para você sejam preenchidos. Edite também os itens “história” e “sobre”, aproveite para contar um pouco da missão da sua empresa e o que ela entrega para o público.

Com isso pronto, comece a convidar pessoas! Comece pelos seus amigos, apresente a sua página para potenciais clientes e divulgue-a em seus canais. Você também pode fazer algumas estratégias de patrocínio para que sua página alcance mais visualizações.

É importante lembrar que o número de curtidas na página ajuda, mas o essencial é que as publicações sejam vistas pelo seu público para que você tenha mais presença digital. Mas isso é assunto para outro post ?.

E se eu já tenho um perfil?

Nesse caso, a recomendação é que você crie uma página através desse perfil e vincule também o seu perfil pessoal como administrador.

Existe uma forma de já copiar algumas informações do perfil existente, utilizando esse link para criar a página. Após essa etapa, faça o seguinte:

  • Clique no botão “começar”. Aguarde alguns minutos e a página será criada.
  • No topo, procure a opção “Ferramentas de migração de perfil para página”, ao lado direito. Nesse item, você deve configurar as informações básicas e depois selecionar os seus amigos para curtirem a página – as curtidas serão feitas automaticamente.
  • Depois, você pode selecionar as fotos que já estão no perfil e deseja que sejam colocadas em sua página.
  • Com isso feito, verifique a etapa anterior de “Como fazer as demais configurações?” deste artigo e deixe a sua página bem completa.
  • Verifique se as imagens de capa e perfil não precisam de ajustes.
  • Com isso pronto, você pode começar a operar a página através do perfil pessoal, e você deve desativar o perfil que usava de forma comercial.

Esperamos ter ajudado você a construir sua página, e se tiver qualquer dúvida utilize os comentários abaixo ou nos envie uma mensagem.